[Resenha] Um dia, de David Nicholls @Intrínseca

  • 09:22
  • 17 março 2016
  • Título: Um dia
    Autor: David Nicholls
    Lançamento: 2011
    Páginas: 416
    Gênero: Romance
    Editora: Intrínseca


    Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.Os anos se passam e Dexter e Emma levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.Um Dia é um fenômeno editorial no Reino Unido, sucesso absoluto de crítica e público, e teve o roteiro adaptado para o cinema pelo próprio autor, David Nicholls.
    Ainda estou decidindo se Um dia é tudo aquilo que eu esperava ou se acabou me decepcionando profundamente. Eu tenho a infeliz mania de acabar julgando muito um livro quando o final ou alguns acontecimentos não são exatamente como eu quero e eu já começo a odiar o autor. Sei que isso faz de mim um pouco infantil, mas se fosse você a ler esse livro, acho que se sentiria assim também. Por isso, vou me ater aos fatos e dizer-lhe que esse livro me impressionou muito. Nada de romance água com açúcar e nada de algum casinho clichê. O que temos aqui é uma trama envolvente que nos faz entrar em meio a história e torcer para que no fim tudo dê certo. 

    O livro relata a vida de duas pessoas que por acaso são melhores amigos: Emma e Dexter. Se conheceram exatamente no dia 15 de Julho de 1988, em uma festa de formatura assim que acabam de terminar a faculdade. Os dois se conhecem de forma inesperada e acabam ficando juntos, ou quase juntos. Acontece que ambos se beijam muito mas nada passa disso. Depois desse dia, resolvem que os dois serão amigos. O que nenhum dos dois imaginaria é que essa amizade iria durar por 20 anos. O que mais me impressionou na história, é que a cada capítulo é narrado no mesmo dia (15 de Julho) porém com os anos diferentes. Então, é como se o autor narrasse a vida de ambos em um dia específico a cada ano e eu me vi ás vezes confusa procurando saber melhor sobre alguns acontecimentos que vieram antes desse dia específico e que não foi detalhado. 

    Logo de cara percebo que Emma nutre uma paixão por Dexter, mas como ele mesmo disse em algum capítulo, ele sente atração por qualquer mulher que respire, o que impede dos dois ficarem juntos já que Dexter é um tremendo galinha. Emma ás vezes se decepciona com ele por isso, porque é uma pessoa muito cética e crítica enquanto Dexter leva uma vida boa e não se preocupa com nada. O que me impressionou foi a mudança que os dois sofrem a cada ano, não só fisicamente como individualmente. Emma e Dexter são um fracasso profissionalmente mas em meio a algumas circunstâncias, os dois acabam seguindo carreiras que gostam. 

    A cada ano, Dexter está com uma mulher diferente e Emma continua sozinha. Emma se mostra uma pessoa muito inflexível, solitária que se acha feia. Dexter faz mais o estilo galante e em um ano desses, ambos resolvem viajar juntos. Controlar a atração que um sente pelo outro parece ser algo extremamente difícil de ser controlado, mas como todo bom romance, eles conseguem ficar sem se tocarem. O livro vai passando e muita coisa vai acontecendo. Emma acaba virando professora e Dexter apresentador de Tv.

    Teve partes do livro que fiquei decepcionada com ele porque ele começou a deixar Emma de lado, como se ele quisesse estar em outro lugar que não fosse com ela. Emma também começa a namorar Ian, um cara que Dexter detesta e os dois assim começam a se separar. Ficam sem se falar por uns dois anos quando acabam se reencontrando outra vez em algumas festas de casamento dos antigos amigos. Quando tudo parece que enfim vai uni-los de vez, o destino resolve pregar uma peça e os dois se separam. Dexter revela duas coisas importantes para Emma que mudará sua vida, o que me fez chorar muito porque achei que seria nessa hora que os dois ficariam juntos. 

    O livro vai se desenrolando e muita coisa acontecendo e nossos protagonistas parecem que não conseguem se entender afinal. Foi um pouco decepcionante saber que depois de quase 2/3 do livro, eles enfim dormem juntos. Mas como disse, o destino resolve brincar com eles e outras coisinhas mais acontecem. Confesso que eu chorei. Chorei muito quando chegava ao final do livro e quando me controlava eu pensava: "Não acredito que vai acabar assim, por favor, não pode acabar assim." Como disse, quando o final não é como quero eu acabo me decepcionando muito e fiquei realmente mal com o término do livro, mas sei que o livro em si ele é completamente envolvente e fascinante e que apesar de algumas coisas que não gostei, foi um livro incrível que me inspirou a ler outros do mesmo estilo.

    David Nicholls me fez chorar, gritar, espernear e ter fé que um final feliz estaria por vir. Só acho que quando você colocar esse livro em sua lista, não crie muita expectativa pois acabará se decepcionando um pouco. Fico imaginando como seriam se as coisas tivessem sido diferentes e eles não tivessem perdido esses 20 anos separados. Mas só posso indicá-lo para você e ver então o que você acha.  


    Comentário(s)
    2 Comentário(s)

    Oii, tudo bem?
    Te marquei em duas tags, se quiser fazer rs
    https://maredelivros.com/2016/05/03/tags-nao-ao-preconceito-literario-e-eu-nunca/

    Adorei a resenha... soou louca pra ler esse livro rs.
    bjs

    Miriã Mikaely 20.6.16

    Obrigada por ter marcado! Leia o livro, você vai se impressionar e amar ele.
    Abraços!

    Tecnologia do Blogger.